Buscar
  • Maurício Lopes

A importância das fases de um empreendimento

Considerado por alguns como um dos muitos conceitos teóricos abordados no PMOBK ® , o ciclo de vida do empreendimento tem uma importância ímpar no seu planejamento e acompanhamento. São muitos os tipos de ciclo de vida do empreendimento, conforme descreve o PMBOK ® 6ª edição: preditivos, iterativo, de vida incremental, adaptativos (ágeis) e híbrido. Na engenharia construção, ocorre predominantemente o ciclo de vida preditivo.


O ciclo de vida é o conjunto de fases pela qual o empreendimento passa desde o seu início até a sua conclusão. No ciclo de vida preditivo, escopo, prazo e custo do empreendimento são determinados nas fases iniciais, sendo que quaisquer alterações no escopo devem ser cuidadosamente gerenciadas.


A importância de dividir o empreendimento em fases se deve a necessidade de avaliar e aprovar as entregas previstas em uma fase para prosseguir a uma fase seguinte. A cada fase existem portões (marcos) que definem se o projeto vai ou não para frente, o Go / No Go. De uma forma simplista as fases típicas de um empreendimento de engenharia construção são Estudo de Viabilidade, Projetos, Contratações, Construção / Montagem, Comissionamento e Start up.






Por exemplo, ao final da fase de Projetos deve-se verificar se os projetos e documentos atendem na totalidade às necessidades iniciais e se o orçamento está dentro do previsto inicialmente, propiciando ou não o avanço a fase subsequente. Da mesma forma, nas demais fases deve ser feita tal verificação.


A figura acima apresenta as fases dispostas de forma sequencial, ou seja, ao término de uma fase inicia-se a fase seguinte. No entanto, em muitos projetos as fases ocorrem de forma simultânea, conforme apresentado abaixo.




Para ilustrar e trazer para a realidade do dia a dia os conceitos de fases do empreendimento, discorremos a seguir dois breves exemplos em casos reais.


1. Há alguns anos, num importante e valorizado bairro da cidade de SãoPaulo, existia uma construção apenas com a estrutura metálica inacabada. Viemos a saber que o motivo da paralisação e abandono da obra foi devido aos custos excessivos para ser concluída. Este é um exemplo da não observância da importância de se analisar o ciclo de vida de um

empreendimento. O montante gasto na construção poderia ser evitado se houvesse uma análise mais detalhada e ampla nos portões de cada fase. Neste exemplo, algumas fases e seus portões já poderiam sinalizar o que acabou ocorrendo. As fases de Estudo de Viabilidade, de Projetos e até de Contratações através das análises alertariam que o melhor a fazer seria abortar o empreendimento naquele momento, já que se projetaria um custo

final acima do disponível. Muitas vezes paralisar o empreendimento é a atitude mais sensata.


2. Para a implantação de uma planta automobilística numa cidade do interior de São Paulo, dentro de sua estratégia de iniciar mais rapidamente as obras sem que os projetos estivessem totalmente concluídos, optou-se pelo início das obras com a terraplenagem e o estaqueamento cos prédios. As demais contratações feitas posteriormente a essas duas contratações foram através de pacotes nas quais já se teriam os respectivos projetos

executivos concluídos. Desta forma, as fases de projetos, contratações e construção / montagem foram realizadas de forma simultânea. Os riscos, tanto oportunidades e ameaças aumentaram, mas através de uma gestão efetiva, foi possível minimizar as ameaças de entregas com baixa qualidade e aumento de custos e maximizar as oportunidades de prazo de entrega no prazo desejado inicialmente.


Os dois exemplos citados mostram a importância de se ater ao ciclo de vida dos empreendimentos. Em ambos os casos, a divisão das fases contribuiu para a identificação dos riscos (ameaças e oportunidades) do empreendimento.


O ciclo de ida deve ser definido caso a caso. A correta determinação das fases do empreendimento também contribui na análise mais específica dos stakeholders do empreendimento, pois um mesmo stakeholder pode ter mais ou menos influência nas diferentes fases dentro do ciclo de vida do empreendimento.


A definição, conhecimento e utilização do ciclo de vida é uma atividade rápida e que traz muitos benefícios e uma clareza na gestão do empreendimento.


0 visualização

Rua Abílio Soares, 675 , conjunto 61A - Paraíso, São Paulo - SP  CEP 04005-002

(11) 3628-4002

©2019 by M2L Project Management.